O que são plataformas digitais?

Neste post falamos sobre criação de valor nesse novo contexto habilitado digitalmente, e analisamos um exemplo de plataforma com crescimento exponencial para entender como e porquê esse fenômeno acontece.

Desde 2016 então faço parte da equipe da Boundaryless, a empresa por trás do Platform Design Toolkit e participo da organização e facilitação de workshops para empresas e instituições para ajudar a entender como as plataformas digitais funcionam e praticar o pensamento de plataforma como uma ferramenta na formação e mobilização de ecossistemas.

Este que virou um vídeo é para começar uma conversa com as pessoas interessadas em aprender sobre o pensamento de plataforma e a mobilização de ecossistemas. Por isso, se você gostar ou achar interessante, deixe o seu comentário e se inscreva no canal.

A presença constante das novas tecnologias e a interconectividade se difundem rapidamente no mundo atual e é aí onde as organizações ou negócios de plataforma estão transformando a maneira como trabalhamos e produzimos valor. Operando como hubs de inovação, essas plataformas sustentam as interações e organizam a troca de habilidades e recursos além das fronteiras organizacionais tradicionais. Como exemplo rápido podemos citar o que o Uber fez com o setor de mobilidade urbana ou o Airbnb fez com o setor de hotelaria.

Todo o ecossistema deve conseguir encontrar novas oportunidades à medida que as entidades envolvidas encontram um papel a desempenhar.

Em outras palavras, uma Plataforma é uma estratégia, dirigida por um “orquestrador” que quer mobilizar e ajudar um ecossistema na criação de valor, com o objetivo de capturar parte desse valor.

Uma estratégia de plataforma é composta por uma combinação de diferentes elementos: canais para transações, componentes para recombinar e habilitar serviços que apoiam a evolução e aprendizagem escalável, narrativa, regras, canais, protocolos e muito mais.

Para ilustrar, segue um exemplo que adoro: uma estratégia de plataforma que mobiliza o mercado de comércio eletrônico e há mais de 5 anos segue com um crescimento exponencial.

O Shopify.

A esta altura, se você está assistindo esse vídeo provavelmente conhece o gigante canadense de comércio eletrônico. Através dos serviços e plataformas do Shopify, comerciantes — grandes ou pequenos — abrem uma loja online e usam o sistema para gerenciar seu estoque, otimizar o marketing e processar transações. A Shopify é a plataforma escolhida por mais de 1.000.000 lojas em todo o mundo.

O fluxo de receita original da Shopify era cobrar uma taxa de assinatura mensal para pequenos e médios comerciantes (PMEs) pelo uso da plataforma para a criação, crescimento e gerenciamento de sua loja de comércio eletrônico. Para empresas maiores, existe o Shopify Plus, que tem uma taxa de assinatura mensal muito mais alta e que, eventualmente, passa para um fluxo de receita por transações se a receita ultrapassar um determinado limite.

Além dos serviços de assinatura, eles oferecem serviços comerciais, como pagamentos, remessas e produtos de serviços financeiros. Esses pacotes de serviços comerciais geralmente são monetizados em uma base de volume.

Até aqui eles não tem nenhuma grande diferença de outros serviços para a criação e gestão de uma loja online, como o próprio WooCommerce da Wordpress, ou Magento e o BigCommerce. Onde Shopify exemplifica melhor sua vocação para o pensamento de plataforma e de mobilização do ecossistema são nas suas plataformas auxiliares. Além de sua plataforma principal de construção de lojas online, a empresa conta com uma série de serviços envolvendo todo o ecossistema necessário para o sucesso de um negócio.

Funciona basicamente como uma app store com foco em soluções para ecommerce. Os desenvolvedores criam seus aplicativos (pagos) e plugins (gratuitos) e os donos ou donas de lojas podem buscar os serviços mais adequados à sua necessidade.

Aqui comerciantes podem buscar diversos tipos de ajuda, desde seu marketing digital até o desenvolvimento de um tema personalizado para sua loja.

Uma opção atrativa tanto para agências e profissionais de marketing e design quanto para distribuidores de produtos exclusivos em busca do nicho certo para aumentar suas vendas.

Para os que não conhecem o termo, o Dropshipping é uma modalidade de e-commerce onde o dono da loja não possui um estoque. Sua loja funciona como uma vitrine para produtos de outros produtores e a plataforma se encarrega da parte logística entre os envolvidos.

Uma nova opção para empreendedores que podem avaliar a performance e comprar marketplaces ativos diretamente de seus donos que por alguma razão não tenham mais interesse em seguir com o negócio.

Então como podemos perceber o Shopify atua em todos os setores e segmentos envolvidos com o sucesso de um empreendimento digital. Todos esses serviços garantiram ao Shopify, de acordo com o último relatório da Meryl Meeker, a apresentação de slides mais esperada do Vale do Silício, em 2019 o espantoso crescimento de 1.297% da empresa.

Mas porque esse fenômeno está acontecendo?

A tecnologia está tão difundida que está dando um novo potencial às pequenas entidades nas fronteiras dos sistemas: hoje é possível criar uma enorme quantidade de valor com meios de produção muito baratos. A maior parte do valor é criada em um computador ou no telefone e essas ferramentas estão nas margens do sistema, nas mãos das pessoas e não apenas nas empresas.

O potencial para criar valor está se movendo em direção à fronteira e cada vez menos centralizado. Estamos mudando do modelo de concentração de meios de produção e de negócios para o modelo de rede.

Fonte: www.platformdesigntoolkit.com

E isso quer dizer que estamos vivendo em um sistema em que as empresas estão no ponto médio e estão trabalhando como orquestradores da rede que interliga esse sistema. Uma estratégia de plataforma deve portanto, ajudar as entidades no ecossistema a alavancar seu potencial para responder às pressões e atingir metas, proporcionando-lhes ganhos de experiência sensíveis (em conveniência e alcance).

E como para atingir esse objetivo devemos convencer nosso ecossistema a jogar de acordo com novas regras, precisamos entender o que os motiva e ressoar com seu “contexto” existente.

Aí é onde deve viver a Proposta de Valor (multifacetada) de sua Estratégia de Plataforma.

É isso pessoal, ficaram interessados? :)
Espero que o vídeo tenha sido útil e que agora vocês já tenham uma ideia melhor do que é uma estratégia para mobilizar um ecossistema. Dúvidas ou comentários também são bem vindos.

Antes de você ir!

No próximo vídeo eu continuo respondendo uma pergunta recorrente, o pensamento de plataforma funciona para o meu contexto?

Caso você esteja obtendo valor dessas leituras e ferramentas, eu recomendo que você clique no botão e mantenha pressionado entre 20 e 50 claps, pois isso nos ajudará a obter mais exposição para trabalhar mais no desenvolvimento desses conteúdos.

E se você gostou já aproveita e se inscreve no canal e dá um like no vídeo. Cada semana eu vou voltar com um novo vídeo sobre design e estratégia na idade das redes.

Se você gostou deste post, também pode me seguir no Twitter, onde eu normalmente seleciono esse tipo de conteúdo.

Obrigado por seu apoio.

Estratégia & Design para Plataformas e Ecossistemas. UX Lead @Boundaryless. #PlatformThinking #UX #Branding

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.